quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Nem sempre se aceita tudo que surge na vida...

Bom, muitos dizem que é preciso aceitar a vida como ela é. Que é preciso aceitar as condições desfavoráveis e a dor. Não! Eu não aceito! Mas não vou morrer por conta disso. Também não vou viver a reclamar.
Já faz tempo eu aprendi que é preciso ser feliz "apesar de". Mas poucos sabem como de fato fazer isso. Amo quem descobriu a verdadeira felicidade. A felicidade da esperança, do amor as coisas mais simples. Do amor a vida.
A vida me dói... fisicamente a vida me dói. Mas não é por isso que quero deixar de viver, de amar, de cantar e dançar. Apesar de ficar impossibilitada de fazer isso às vezes.

Mas há coisas que me dá vontade de largar... a faculdade é uma delas.
Cheguei a conclusão que estudar não te dá a capacidade de pensar. Ajuda a desenvolver o raciocínio, mas pensar depende de você. Às vezes leio textos ridículos dos livros da faculdade. Muitas vezes livros inteiros que só possuem um único significado repetido diversas vezes de maneiras diferentes. A faculdade me ensina sobre "o que" mas não me ensina sobre "como". Às vezes me pergunto se saberei o que fazer com meu diploma de maneira a não ser mais um medíocre nas escolas. Pedagogia não é brincadeira e eu esperava muito mais. Tá aí mais uma coisa que eu não aceito: a superficialidade com que se tratam as vidas das pessoas. Eu estudo PEDAGOGIA. Eu tenho respeito a isso. Mas não sei bem como meus colegas entendem o que estudam... pior, não sei como serão no futuro, ou eu mesma como serei. Mas estou certa que jamais deixarei de buscar o melhor.
A teoria existe por um motivo, não podemos ignorá-la. Mas talvez se a faculdade ensinasse um pouco mais sobre métodos nós pudéssemos entender melhor como toda a teoria que estudamos pode ser prática. Ou talvez nós, como futuros educadores devessemos ter mais criatividade para saber fazer.
Os professores estão perdidos. Eles não acreditam na capacidade dos alunos e isso me dói. Alunos com problema são rejeitados descaradamente. Isso por vezes me cansa.
"Eu vejo na TV o que eles falam sobre o jovem não é sério
O jovem no Brasil nunca é levado a sério"

Muitos na faculdade estão animados, é verdade. Querem mudar a realidade de seus alunos. Mas há tantos fatores envolvidos. Eu vejo os professores na escola onde trabalho e me pergunto quantos deles tinham o ânimo que temos na faculdade, quantos deles perderam todo o entusiasmo, e até mesmo toda esperança.
Como e quando isso vai mudar? Eu não sei. Em um dos meus materiais da faculdade foi criticado estes filmes que retratam um professor que ajuda sua turma. Muitos baseados em histórias reais. Disse que não vale se eles só mudam seus alunos e não o sistema. Eu discordo. Toda vida vale. Se eu puder ajudar um aluno estarei feliz, porque talvez ele possa fazer isso por outra pessoa... e talvez uma pequena chama se acenda e ilumine alguns lugares... talvez possa crescer. Pequenas atitudes, coisas ao nosso alcance são o ideal. Só não podemos ficar parados esperando a vida acabar. O tempo passar.

A vida vale muito. Todas as vidas valem muito. Fazer pouco é melhor que fazer nada.

E eu sei que comecei o texto falando de uma coisa, e fui pra outra e outra... mas esse blog sem leitor é pra isso mesmo... meus pensamentos desordenados.

Um comentário:

Deolinda Gandra disse...

jacomo posso seguir você? beijos